We Write Better
o que e copywriting e como aplicar no seu negocio

Copywriting: a incrível técnica do mercado americano, capaz de transformar ideias em diamantes

5
(1)

O que é Copywriting? Será mesmo capaz desta técnica conseguir transformar meros pensamentos em diamantes raros?

É justamente sobre o termo “Copywriting”, sua essência e outras questões que envolvem esta incrível técnica do mercado americano que vamos falar aqui hoje.

É ótimo quando você sabe escrever um texto que atinja exatamente o alvo pretendido, você entende sobre o tópico e pode passar várias horas seguidas no teclado escrevendo.

Mas saiba que se você não organizar seus pensamentos e ainda, não tiver o conhecimento básico para fazer uma apresentação de vendas em um texto, todo a sua aplicação de conhecimento não valerá nada.

Essa é uma verdade que pode doer agora, mas fará sentido quando você aprender a usar o Copywriting a favor do seu negócio e estiver colocando dinheiro no seu caixa.

O que é Copywriting?

Copywriting  é uma redação profissional de textos para venda ou encomenda, a fim de popularizar algo ou alguém.

O profissional chamado copywriter, pode receber um pedido para um determinado tópico e escrever o texto após a tarefa técnica do cliente, cumprindo seus requisitos ou escrever um texto antecipadamente sobre o tópico que ele gosta e colocá-lo à venda em uma proposta especial.

Hoje, a copy é feita não apenas por profissionais com experiência relevante nas costas e habilidades adequadas, mas também por meros mortais.

A possibilidade de dinheiro fácil atrai audiências mais jovens, pessoas que acreditam poder fornecer conteúdo de alta qualidade por um salário decente.

Ao escolher um artista da escrita persuasiva, tenha cuidado!

Considere a qualidade e orginalidade e não procure preços baixos; caso contrário, você receberá um texto com erros gramaticais que foram roubados pela metade de outro profissional.

Por que a técnica de Copywriting é importante?

por que a tecnica de Copywriting e importante
A importância do Copywriting para o seu negócio vai além do que você pode imaginar!

Se você tem um negócio, onde você precisa vender algo, uma ideia, serviço ou produto e não aplica Copywriting, isso é o mesmo que tentar vender algo em uma rua vazia.

O seu desejo é vender algo e aplicar na sua ideia de marketing na internet? Então pare de pensar que CTA (Call To Action) e frases de efeito são “copy”, não são.

Você não vai vender nada para ninguém colocando apenas uma frase e um botão para compra.

O mais importante para conseguir atingir as pessoas certas, da forma certa, é apresentar uma solução, no intuito de convencer as pessoas que tiverem acesso a sua oferta, tomarem uma decisão que seja vantajosa para o seu negócio.

Talvez você esteja pensado agora que aplicar o Copywriting é algo para um gênio, certo?

Ou você pode até pensar que este conhecimento é besteira e que não é tão grandioso quanto falam por aí.

Talvez você pense que já entende o suficiente para criar sua “Copy Matadora”.

Isso aconteceu comigo, eu vim das vendas, fui vendedor durante muitos anos e imaginava que era capaz de dominar esta técnica através do conhecimento que eu já havia adquirido.

Mas na verdade, eu estava errado! Mas fique tranquilo. Você pode aprender esta técnica e eu irei passar uma base incrível para você hoje.

Esta técnica pode ser aprendida e aplicada por você, no seu negócio e até o final deste texto você saberá o que fazer para ter mais resultados a partir de uma escrita assertiva e persuasiva.

Com a habilidade que só um copywriter profissional seria capaz de criar.

Então, tire qualquer ideia que você tenha agora a respeito do Copywriting para possibilitar absorver o que irei te passar agora, conseguindo transformar suas ideias em ouro puro.

Como aplicar a técnica dos maiores Copywriters no seu negócio?

como aplicar a tecnica dos maiores Copywriters no seu negocio
David Abbott, lendário publicitário britânico, fundador da Abbott Mead Vickers e indicado no Hall da Fama de 2001, faleceu em 17 de maio de 2014.

Obviamente este não é um curso completo para formação de um Copywriter.

O assunto é gigantesco e para conseguir ter o conhecimento necessário precisaríamos de mais tempo.

Este texto não é tudo, mas é parte de um conhecimento que ajudará você aplicar a partir de hoje no seu negócio.

O ponto-chave para qualquer pessoa que deseja aprender a técnica do Copywriting é estabelecer uma ligação intensa com seus leitores.

Você precisa despertar o interesse genuíno de alguém a querer ler o seu texto ou ouvir o que você tem a dizer.

No intuito de ser ainda mais assertivo, a sua escrita precisa ser uma conversa interessante com o leitor.

Não estamos falando aqui de fatos científicos ou de características técnicas de um produto, isso soa chato, ninguém quer ler dados técnicos de algo.

Só de pensar já cansamos!

Baseei sua comunicação de uma forma que a leitura possa fluir, o leitor deve se encantar com o que está vendo ali.

Histórias normalmente caem muito bem em uma copy, afinal de contas elas conectam a pessoa com uma ideia vivida.

Lembre-se de não complicar a sua escrita, ela deve ser simples e direcionada para o público certo.

Qualquer complexidade pode tirar o leitor do foco, além de fazê-lo abandonar o seu trabalho, seja ele texto, vídeo ou podcasts.

Abaixo você conferirá algumas dicas exclusivas para aplicar na sua copy!

1. A linguagem da sua Copy deve ser simples, mas não desleixada!

albert einstein pensamento
Tudo deve ser feito do jeito mais simples possível, mas não simples demais!

Já dizia o grande Albert Einstein: “Tudo deve ser feito do jeito mais simples possível, mas não simples demais”.

O entendimento da sua mensagem deve ser sempre imediato, você deve deixar claro o seu objetivo.

Por isso que a simplicidade é tão importante, as pessoas devem se conectar com sua ideia.

Se você complicar elas podem não entender o que você tentou passar.

Para você ter uma ideia, uma pesquisa realizada pela Boomerang, uma agência especialista em aplicação de técnicas de e-mail marketing dos Estados Unidos, revelou dados fascinantes:

“E-mails que usam uma linguagem ao nível fundamental de ensino conseguem gerar 36% a 39% mais respostas do que os que tendem a usar uma comunicação do ensino superior”.

Só dois fatores podem destruir a sua copy simples, os erros gramaticais e as concordâncias aplicadas de forma errada.

Use linguagem simples, mas nunca desleixada. O último fator pode destruir a sua reputação.

2. Não trate seu leitor como qualquer pessoa, ele deve ser alguém especial

seu cliente e especial
Faça seu cliente se sentir especial.

Perceba que quando posso, sempre incluo você no texto.

Esse detalhe faz total diferença, principalmente quando você não tem a chance de tocar no nome do leitor durante o percurso da escrita.

Em textos que são para um público específico, não existe a possibilidade de colocar o nome do leitor, por isso, usar a linguagem ligada a segunda pessoa (você) é a melhor forma de conectar os seus leitores ao seu texto.

Entenda que os leitores são especiais e todos devem enxergar o texto como uma forma de conversa destinada a uma única pessoa. Para aplicar esta mágica da comunicação, use “você”.

Essa simples aplicação irá conectar de forma mais pessoal a sua ideia com a do leitor, favorecendo a aproximação da pessoa com a sua história.

3. Sonde o seu leitor com as perguntas certas

faca as perguntas certas e venda mais
Faça as perguntas certas e colha as respostas positivas do seu leitor, na sua copy.

No começo deste texto eu comentei que já fui vendedor e só este aprendizado não foi o suficiente para que eu pudesse criar minhas copys fascinantes.

Mas tem um detalhe que eu preciso contar, eu trouxe comigo uma técnica das vendas para os textos que escrevo e essa, são perguntas que eu posso usar para fazer o leitor caminhar rumo as respostas que eu preciso para vender.

Como não estamos falando de um atendimento presencial, onde você pergunta e o cliente responde, use perguntas óbvias e inteligentes para prender a atenção dos leitores na sua copy.

Nesta parte devemos ter o cuidado em fazer as perguntas certas, um erro pode minar toda a sua copy, por isso veja os exemplos das perguntas certas e erradas logo abaixo:

Perguntas que devem ser feitas:

  • Você tem interesse em aumentar o lucro da sua empresa?
  • Você acredita que é capaz de vender mais do que vende hoje?
  • Aumentar o o número de vendas é algo que faz parte do seu interesse atual?

Perceba que as perguntas são diretas e elas obrigam o leitor a dar um sim como resposta.

Perguntas que devem ser evitadas:

  • Você acredita que através do copywriting poderá aumentar o seu lucro?
  • A técnica do mercado americano trouxe rios de dinheiro para vários negócios, será ela capaz de aumentar o seu lucro?
  • Colocar dinheiro no caixa é o desejo de qualquer empresa, mas será esta técnica capaz de trazer o lucro que você almeja?

Essas perguntas podem funcionar em algum momento, mas você deve notar que uma resposta deve ser dada em seguida para poder explicar o seu motivo.

De qualquer forma, tenha em mente que você deve saber exatamente o que deve perguntar, seja direto e obtenha uma resposta positiva.

Sempre que puder use uma novidade na sua pergunta, algo que você acredita que a maioria do seu público ainda não sabe, mas mesmo assim obterá um sim como resposta.

4. A emoção é onde “mora” o convencimento

faça o seu cliente se sentir seguro gere emocao na sua proposta
Faça o seu cliente sentir emoção e venda muito mais.

Já não é mais novidade que a emoção leva a compra, as decisões moram na emoção.

Isso já possui comprovação, por exemplo, em estudos elaborados por Robert Cialdini, P.H.D, escritor do livro “As Armas da Persuasão”, um Best Seller com mais de 2 milhões de cópias vendidas.

A razão é usada no processo de compra, mas depois que esta última já aconteceu. Ela é normalmente usada para justificar a sua atitude anterior baseada na emoção.

Então fica claro que as compras são efetuadas através das emoções das pessoas. Nós só não temos essa compreensão de imediato, mas é justamente isto que acontece.

Para que você consiga atingir o lado emocional do seu cliente, será necessário primeiro entender a mente do cliente.

É justamente por isto que existe o estudo do seu “BOB”, que nada mais é do que seu avatar. Este é um perfil criado por você que explica exatamente para quem você vai “vender”.

Tendo em mente e anotado o seu “BOB”, comece a criar a sua copy e veja os resultados aumentarem de forma absurda.

Esse “pequeno grande detalhe” é tão importante que os maiores copywriters do mundo passam mais tempo entendendo seus clientes do que criando copys que encantam.

Para que possamos entender a persona do seu negócio, precisamos perceber que uma pessoa compra por que quer resolver um problema.

Se você trabalha com um produto ou serviço que você nunca precisou, talvez seja mais difícil entender o que se passa na mente do seu cliente.

Por isso que é fundamental pensar primeiro em resolver os problemas da sua audiência do que tentar vender algo para eles.

As pessoas simplesmente estão cansadas de vendedores de meia-tigela, elas precisam ser tocadas emocionalmente para efetivarem uma compra, por isso conte uma história e faça o seu leitor criar uma tela mental sobre os problemas que podem ser resolvidos.

Vamos falar mais sobre isto nas próximas sessões.

5. Ninguém compra sem sentir a segurança necessária

as pessoas so compram quando se sentem seguras
As pessoas só compram quando se sentem realmente seguras para tomar uma atitude.

A compra está totalmente ligada ao desejo e a segurança, ninguém compra de pessoas que não confiam. Por isso é muito mais fácil vender para um amigo que confia em você do que para um desconhecido.

Para poder vender uma ideia, um produto, serviço ou sua imagem, antes de tudo, você precisa impactar emocionalmente as pessoas para que elas confiem em você.

Para aplicar isto da forma certa, entenda três formas que você pode utilizar na sua proposta:

  1. Ative o sentimento de dor: quando você começa a mostrar algo, iniciar pela dor fará com que a pessoa se sinta na situação contada.
  2. Resolva o problema do seu cliente: depois de mostrar o problema, o mais sensato é contar uma história que tenha indícios reais sobre alguém que já passou pelo problema e conseguiu resolvê-lo.
  3. Ative o sentimento de desejo:  mostre como será a vida do seu leitor depois dos problemas resolvidos.

Quando você consegue aplicar esses três elementos durante a sua proposta e ainda conseguir dosá-los, isso despertará a emoção necessária para que o leitor tome uma atitude de acordo com o que você propôs.

Isso simplesmente acontece quando você conseguir conectar o desejo do seu cliente com a necessidade real que ele possui.

Basta? Não. Será necessário descrever de forma clara os sentimentos que o seu leitor sente ao ver o que você tem a oferecer.

Essa conexão criará a segurança necessária para uma compra ser efetivada, isso mostrará que você conseguiu conectar a sua história com a vida do seu leitor.

6. Conte histórias como o Forrest Gump, mas não minta!

conte historicas como Forrest Gump
Conte histórias como Forrest Gump, mas não minta.

Parece até brincadeira né? Mas as histórias são necessárias, elas criam uma tela mental na mente do seu leitor e proporciona sentimentos únicos.

Existe uma frase que vai nos ajudar a entender porque as histórias são tão importantes: os recursos não vendem, os benefícios, sim.

Em uma história, você deve falar sobre os problemas e os benefícios de algo. Isto criará a conexão emocional necessária para vender qualquer coisa.

Para comprovar que as histórias vendem, Keith Queensbury, da Johns Hopkins, fez um estudo analisando 108 anúncios do Super Bowl.

Neste estudo ele descobriu que, “independentemente do conteúdo da sua oferta, a estrutura correta é o que traz o sucesso”.

De uma forma mais clara, contar uma história sempre será melhor do que listar recursos (ou qualquer outra coisa).

Quanto mais completa é sua história, mais bem-sucedida será sua oferta.

Freytags piramide
Piramide de Freytags

Essa estrutura de narrativa de cinco atos acima, foi retratada em trabalhos de Aristóteles e é exemplificada nas peças de Shakespeare. Pode não ser uma novidade, mas permanece tão eficaz como sempre.

Então, histórias bem contadas vendem, mas por quê? Como Harrison Monarch argumenta no HBR , “Uma história pode ir onde a análise quantitativa é negada: em nosso coração”.

Os dados podem convencer as pessoas, mas não as inspiram a agir.

7. Apresente os fatos e mostre os dados!

Se sua copy não tiver embasamento com fatos reais ela não valerá muito.

Falamos da segurança para efetuar uma compra e este é um ponto onde você deve trazer o sentimento que o seu cliente precisa para comprar.

Uma das formas de fazer é isso é apresentando estudos.

Uma outra é apresentar depoimentos de clientes já satisfeitos.

As pessoas confiam muito mais em algo contado pelo “João” do que pela sua empresa, pessoas confiam em pessoas.

8. Entregue informações relevantes

rolls-royce-publicidade-de-david-ogilvy-1959
A 60 milhas por hora o maior barulho que você pode escutar do novo Rolls-Royce vem do seu relógio elétrico.

Sempre que sentar para escrever algo, lembre-se de incluir algo que faça o leitor acreditar que possui valor e que acrescente algo importante em sua vida.

Oferecer conselhos úteis irão render um bom dinheiro no seu caixa.

Você conseguirá conquistar pelo menso 70% mais leitores interessados do que se tivesse feito um texto falando especificamente de um produto.

Na imagem acima podemos notar uma das grandes obras do David Ogilvy, o pai da publicidade.

Nesta carta criada para vender o Rolls-Royce, perceba que ele mostra fatos e entrega informações relevantes.

Este anúncio elevou de forma gigantesca o status da marca, além de ter criado a ideia de um produto de grande valor, altamente desejável e recomendado.

Os resultados foram incríveis, depois deste anúncio as vendas dos Rolls-Royce aumentaram em 50% em 1958, em relação ao ano anterior.

Conclusão

Agora você já sabe o que é copywriting, porque esta técnica é tão valiosa e ainda conseguiu aprender alguns detalhes para aplciar no seu negócio.

É através desta técnica que conseguimos transformar negócios simples em algo grandioso.

Foi assim em trabalhos que fizemos para o Fernando Nogueira (Produtor Digital), Anderson Gimenez (Diretor da Cotando Seguro) e outros clientes que tiveram a oportunidade de conhecer nosso trabalho.

Se você estiver interessado em aprender mais sobre o assunto, mostre-o em nossos comentários. Prometemos fazer mais conteúdos assim caso lhe seja útil.

Para finalizar, veja esta copy que o Diego Brasileiro, nosso Copywriter profissional, criou para ofertar nosso serviço de escrita persuasiva capaz de transformar ideias em diamantes raros.

Serviço especializado de Copywriting, a técnica que tirou a Empiricus do Buraco!

Quão útil você achou este artigo?

Clique em uma estrela para classificar o conteúdo

Classificação média 5 / 5. Contagem de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar esta postagem.

Agência de Conteúdo - WWB

Comentários

× Como podemos ajudá-lo?