We Write Better
diminuicao de trafego organico

Por que o tráfego de pesquisa orgânica diminui e o que fazer para mudar isto

5
(7)

Ganhar visibilidade orgânica não é uma tarefa fácil. É justamente por isso que é tão doloroso ver uma diminuição de tráfego no site.

Quando conseguimos um belo tráfego para um site, aquela sensação de que finalmente achamos a galinha de ovos de ouro bate em nossa porta. No entanto, quando essa pesquisa despenca, o sentimento de impotência bate, mesmo nos principais profissionais de marketing.

A “deterioração de conteúdo” é exatamente a perda natural da relevância de conteúdos que um dia tiveram relevância. O mais assustador é que esse fator de perda de tráfego em conteúdos que já tiveram resultado é mais comum do que a maioria dos profissionais de marketing de conteúdo imaginam.

Recebemos muitos clientes com problemas de queda de tráfego orgânico em seus principais conteúdos. Eles sempre nos perguntam o porquê da queda de acesso orgânico e nós fomos atrás de uma resposta.

Depois de entrarmos de forma aprofundada no Google Analytics e vermos dezenas de instalações, conseguimos descobrir a deterioração de conteúdo de formas diferentes.

É justamente sobre isto que iremos falar a partir de agora, além de mostrar algumas soluções interessantes para você aplicar até o final do conteúdo. Confira!

1. A curva de potência de um conteúdo

Todo e qualquer blog está sujeito à lei de poder do marketing de conteúdo. Podemos inclusive comparar esta questão com a regra do princípio 80-20. Esse mesmo gráfico de curva afirma que você recebe tráfego de 20% dos seus conteúdos, ou seja, da minoria, enquanto a maior parte do que foi escrito no seu site receberá pouco tráfego.

curva de poder da lei do conteudo

Por mais que você tenha conteúdos que não possuam tanto tráfego em crescimento, a queda de um conteúdo principal, que gerava tráfego real para você, pode fazer seu site despencar em tráfego de forma exagerada.

Isso faz aparentar que o tráfego do site inteiro foi por água abaixo. Isso pode soar desesperador, por mais que conteúdos novos estejam indo na direção certa.

grafico de queda e aumento de trafego

Estes fatores realmente podem causar pânico. Porém, depois de analisar mais detalhadamente, fica extremamente claro que os dados analisados não possuem a versão completa da história.

Na maioria dos casos, os valores discrepantes que vemos são postagens de topo de funil, que costumam perseguir palavras-chave de cauda curta. Essas postagens geram tráfego, mas quase nunca estão convertendo.

É muito provável que o conteúdo que está gerando tráfego orgânico de forma desproporcional esteja vindo do topo do funil que, no caso, não é convertido.

Quanto mais você criar a confiança em tráfego de topo de funil, mais terá vulnerabilidade a diminuição de tráfego orgânico.

Perceba que a competitividade entre palavras-chave de cauda curta é gigantesca e, de forma geral, não é nada gratificante.

Se por acaso você possui uma empresa que presta serviço de e-mail marketing, por exemplo, é extremamente importante classificar para os mecanismos de busca a palavra-chave “O que é e-mail marketing?”

Para avaliar de forma precisa como está a diminuição ou a deterioração do conteúdo que está deixando você louco e, obviamente, está afetando o desempenho do seu site, faça uma análise nas postagens que declinaram e faça um cálculo da porcentagem de tráfego total que elas representam.

Você pode tomar a decisão de manter essas postagens salvas, ou simplesmente pode concentrar os seus esforços em outro lugar, como por exemplo no conteúdo meio de funil, aqueles que representam as palavras-chave de cauda longa.

2. Uma concorrência maior

Um estudo realizado pela Advanced Web Ranking, usando mais de 1,6 milhões de palavras-chave, simplesmente constatou que o primeiro colocado na pesquisa da SERP do Google foi clicado em média 30% das vezes.

Para você ter uma ideia, isto é praticamente o dobro de vezes do que as páginas que ficaram em segundo colocado e quase sete vezes maior do que o quinto resultado do Google.

Saiba que algo é certo: “se você não é o primeiro, você é o último”. Isso parece um pouco clichê, mas esse é um dos grandes significados da “dança da SERP”.

Saiba também que se você não é o primeiro da SERP, isso pode significar que a deterioração do seu conteúdo foi acelerada por um conteúdo mais fresco e que o Google enxergou como melhor para o sistema de pesquisa dos usuários para a palavra-chave que você usou.

estudo de desempenho primeira posicao do google realizado pela advanced web ranking

No mundo B2B (Business to Business), o que normalmente acontece é o seguinte cenário: uma empresa consegue pegar o primeiro lugar do Google por diversos anos. No entanto, com a diminuição certa da relevância da página, um concorrente consegue enxergar que agora é o momento dele, e cria um conteúdo similar, mas que simplesmente atende melhor a intenção de busca.

Pode ser que a concorrência tenha conseguido adotar uma estratégia mais criativa na criação do conteúdo, mas pode também ser uma criação com elaboração inteligente de links fortes.

Veja de forma atenta o que realmente mudou e por que eles conseguiram passar de você. Faça uma análise, isso é extremamente necessário para você não ter que gastar tempo e dinheiro em vão.

3. Perda de interesse pela audiência

A tendência é um fato, mas também pode ser um fardo. Dependendo da situação, só o tempo poderá dizer o que será.

Algumas vezes podemos ter uma onda de crescimento em seu site, em outras pode haver um tipo de pesquisa específica e simplesmente despencar.

Neste caso, existem dois fatores que devem ser considerados aqui:

  • Se no nicho que você atua acontecer uma diminuição de interesse por parte do público alvo, você terá com certeza um perigo eminente;
  • Caso o interesse desse mesmo público por palavras-chave específicas estiver diminuindo, você possivelmente precisará fazer uma mudança, visando otimizar para novas palavras-chave dos termos de busca.

Esse tipo de queda acontece principalmente quando você foca sua estratégia pegando cola no trabalho de outra pessoa ou empresa. Caso você esteja escrevendo sobre estratégias de marketing no Facebook, mas o interesse pela rede social do Mark Zuckerberg estiver diminuindo, você perderá tráfego. As pessoas podem até ter interesse em redes sociais, mas voltaram a atenção para outras plataformas.

Com o aumento das tendências, diversas pessoas começam a criar conteúdos no intuito de aproveitar esta onda em ascensão. Quando a queda acontece, o mercado de conteúdo neste sentido satura de acordo com a perda de interesse no assunto.

Se você colocar todos os esforços do seu negócio em conteúdos que não sejam evergreen (conteúdos evergreen são aqueles que permanecem na história e pouco ou nada se alteram com o tempo), o problema que contamos anteriormente sobre as tendências de conteúdo será ampliado.

Uma postagem como “Tendências do Marketing em 2017” não é mais tão importante em 2019. Não existe nenhum problema em você decidir escrever este tipo de conteúdo. Você pode sim criar esperanças e esperar um tráfego interessante deste texto, mas fique ciente de que isso vai ser temporário e, para durar tempo suficiente, faça atualizações constantes.

Como lidar com a diminuição de tráfego orgânico do conteúdo

Antes de qualquer coisa, verifique se há um interesse do público real no assunto e, obviamente, note se a postagem que sofreu a deterioração de conteúdo está gerando receita para o seu negócio. Caso contrário, não perca tempo com ela e parta para uma nova estratégia.

Tome essa decisão, simplesmente porque o seu tempo custa dinheiro e o esforço em algo que não traz resultados financeiros dificilmente vai ser realmente importante para um negócio, a não ser que você tenha motivos muito específicos.

Logo abaixo fizemos uma pequena lista para você cumprir e notar no seu conteúdo antigo, importante e útil, para voltar a ter o tráfego que merece:

  • Atualize seu conteúdo: quando falamos em atualizar conteúdo, estamos dizendo que você deve mudar muitas vezes as imagens, incluir vídeos, colocar outro tipo de mídia, ou até redesenhar a página em questão;
  • Crie novos links: Novos links para uma página antiga podem percorrer um caminho longo. A primeira coisa é procurar por links quebrados. Logo depois, verifique os links internos e observe se todas as palavras-chave âncoras possíveis estão linkando para o conteúdo em deterioração. No final, crie alguns novos backlinks, fazendo guest post ou simplesmente entre em contato com sites que podem incluir esse conteúdo e beneficiar a audiência deles;
  • Atualize o SEO da sua página em deterioração: faça uma análise de otimização do conteúdo e veja se usou corretamente a palavra-chave principal. Ferramentas específicas como Clearscope e Yoast podem lhe ajudar a fazer isto;
  • Repense suas palavras-chave: Seu conteúdo pode ser realmente maravilhoso, mas você pode ter errado a combinação de palavras-chave. Faça uma análise e veja se as palavras-chave estão com base na pesquisa atual do Google;
  • Seja cauteloso e se proteja: você precisa sempre criar conteúdos segmentando as palavras-chave de cauda longa e as do meio de funil, que possuem menos concorrência. Saiba que o tráfego que chega nessas postagens – por conta da competitividade – possui menos diminuição de tráfego e pode ser mais valioso e lucrativo para o seu negócio.

Saiba que agora também pode ser hora de você repensar sua estratégia de marketing de conteúdo.

Até os blogs gigantes devem fazer atualizações de suas estratégias uma vez por outra.

Faça qualquer coisa, só não gaste tempo demais no conteúdo que trouxe a diminuição do tráfego orgânico, esquecendo de todo o resto do seu site e estratégias novas que você poderia elaborar.

Veja a sua marca subir nos mecanismos de pesquisa e venda mais produtos ou serviços através da nossa criação profissional de conteúdo para sites e blogs!

Quão útil você achou este artigo?

Clique em uma estrela para classificar o conteúdo

Classificação média 5 / 5. Contagem de votos: 7

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar esta postagem.

Agência de Conteúdo - WWB

Comentários

× Como podemos ajudá-lo?