O Que é uma Loja Virtual e Como Construir a Sua: Guia Completo

No meio de um mundo repleto de termos, o universo digital pode soar um pouco complicado e confundir a nossa mente. Uma das perguntas que recebemos bastante é: o que é uma loja virtual e como funciona?

Caso você tenha esta dúvida e outras relacionadas ao mundo das lojas virtuais, fique tranquilo, nós abordaremos de forma abrangente este tema e responderemos todas as suas perguntas mais importantes sobre o assunto.

Neste guia completo, abordaremos tudo sobre lojas virtuais, desde a sua definição até os passos para construir a sua própria loja.

Além disso, manteremos você informado sobre e-commerce, checkout, domínios e exemplos que podem inspirar a sua jornada.

O que é uma Loja Virtual?

Uma loja virtual, também conhecida como e-commerce, ou loja online, é um espaço digital onde uma empresa consegue vender produtos ou serviços, pela internet.

Neste ambiente virtual, a empresa simula uma loja física, permitindo que os clientes naveguem por diferentes categorias de produtos, escolhendo seus itens, os colocando no carrinho e efetuando pagamento, tudo sem sair de casa.

Como Funciona uma Loja Virtual?

Uma loja virtual depende de uma plataforma online para incluir suas informações, catálogo de produtos, sistema de gerenciamento de pedidos, processamento de pagamentos e uma interface amigável para os clientes navegarem e efetuarem suas compras.

Os principais passos de funcionamento de uma loja virtual são:

1. Navegação

Os clientes acessam a loja, procuram produtos, selecionam o que desejam e adicionam esses itens ao carrinho.

2. Carrinho de Compras

Nesta fase, os clientes revisam o que escolheram, conseguem ver quantidades dos itens, o preço dos produtos e confiram o que desejam comprar.

Vale ressaltar que os usuários podem adicionar ou remover itens, conforme suas necessidades.

3. Checkout da loja Virtual

Após a confirmação dos produtos no carrinho, a próxima etapa é o checkout.

Aqui, o cliente fornece informações de entrega, seleciona a sua forma de pagamento e confirma o pedido.

4. Processamento do Pedido

Após efetuado o pedido, confirmando o pagamento, a loja processa este pedido, preparando os produtos para o envio, fornecendo as informações de rastreamento na própria plataforma, encaminhando as atualizações por e-mail para o cliente comprador.

o que é e commerce loja virtual

E-Commerce e Loja Virtual são a mesma coisa?

Embora esses dois termos tenham tudo a ver um com outro, e sejam inclusive considerados sinônimos pela maioria dos usuários, existe uma pequena diferença entre os termos.

Enquanto o E-commerce (comércio eletrônico) é um conceito amplo, conseguindo englobar todas as transações comerciais feitas na internet, incluindo, vendas online.

O E-commerce é mais abrangente, conseguindo incluir até serviços como reservas e pagamento de contas.

Por outro lado, a loja virtual, refere-se especificamente a uma plataforma online de vendas de produtos, onde são exibidos para os usuários os itens onde são vendidos.

Saiba exatamente como trabalhar com e-commerce e alavanque as vendas da sua loja na internet.

Leia também:

Principais Tipos de Lojas Virtuais

Existem diversos tipos de lojas virtuais, onde você pode se diferenciar por bairro, plataforma e dispositivos que podem acessar a sua loja.

Conheça os principais tipos de lojas virtuais e escolha o que mais se adequa ao seu estilo e condição atual:

1. M-Commerce (Comércio Móvel)

Também conhecido como Mobile Commerce, o m-commerce envolve realizar transações comerciais por meio de dispositivos móveis, como smartphones e tablets.

Este é um tipo de loja virtual, criado através de aplicativo para dispositivos móveis, onde a loja é integrada no site principal da empresa.

Aconselhamos abrir este tipo de loja virtual, somente com um site criado anteriormente, pois fica mais fácil de integrar informações dos produtos e da sua marca, do site para o aplicativo.

Leia também:

Veja as vantagens do M-Commerce abaixo:
  • Permite que os consumidores comprem produtos ou serviços diretamente de seus dispositivos móveis, independentemente de onde estejam.
  • As lojas virtuais otimizadas para dispositivos móveis oferecem uma experiência de compra mais amigável (responsiva) e adaptada às telas menores.
  • Aplicativos de compras são exemplos de m-commerce.
  • É impulsionado pelo aumento da conectividade móvel e pela facilidade de fazer compras enquanto se está em movimento.
  • Oferece recursos como pagamento móvel, rastreamento de pedidos em tempo real e notificações personalizadas.

2. S-Commerce (Comércio Social)

O S-Commerce, ou Social Commerce, é um tipo de comércio eletrônico criado para usuários efetuarem compras diretamente nas redes sociais.

As mídias sociais atuam como canais de venda, permitindo que os usuários descubram, visualizem e comprem produtos sem precisar sair da sua rede social preferida.

Veja as vantagens do S-Commerce:
  • Postagens, anúncios e até mesmo transmissões ao vivo podem incluir botões de compra que direcionam o usuário interessado para a finalização do seu pedido.
  • O s-commerce está em ascensão, sendo impulsionado pela tendência poderosa das redes sociais, possibilitando uma interação integrada com o comércio eletrônico.
  • Plataformas poderosas e gigantes, como Facebook e Instagram, possuem recursos de compras integrados, permitindo marcas de qualquer tamanho e poder aquisitivo, alcancem consumidores de maneira direta.
  • O S-Commerce usa o compartilhamento social para capitalizar empresas, onde os produtos são recomendados por influenciadores ou compartilhados entre amigos.

D-Commerce (Comércio Direto)

O D-Commerce, ou comércio direto, refere-se à venda de produtos diretamente de fabricantes ou produtores direto para os consumidores.

Neste modelo, não existe intermediários diretos. Isso elimina a cadeia tradicional de distribuição, permitindo que produtos sejam vendidos a preços mais baixos.

Veja as vantagens do D-Commerce:
  • Este modelo é frequentemente utilizado por marcas que desejam ter controle direto da experiência do cliente, focando no preço dos produtos.
  • Plataformas de D-Commerce possuem informações detalhadas sobre os produtos e seus processos de produção.
  • Exemplos: empresas de produtos artesanais, alimentos frescos, roupas personalizadas e produtos exclusivos.

3. B-Commerce (Comércio de Bairro)

O B-Commerce, ou comércio de bairro, é um tipo de loja virtual online que destaca lojas locais.

Vantagens do B-Commerce:
  • Pode envolver plataformas online que conectam consumidores a lojas locais, promovendo um apoio a economia local.
  • Inclui, muitas vezes, opções de entrega ágil, serviços de retirada na loja e possibilidades de aproximação maior com os clientes locais.
  • É particularmente relevante para consumidores que querem apoiar negócios locais e encontrar produtos exclusivos da sua região.

4. R-Commerce (Comércio por Assinatura)

Outro tipo relevante de comércio eletrônico é o r-commerce, ou comércio por assinatura.

Neste modelo, envolve venda de produtos ou serviços que os consumidores assinam para receber de forma regular.

Vantagens do R-Commerce:
  • Os consumidores pagam uma taxa mensal, trimestral ou anual fixa, recebendo os produtos em data confirmada.
  • O empreendedor pode atuar com diversos tipos de produtos, sejam produtos de beleza, alimentos, livros, brinquedos e outros artigos.
  • Este modelo oferece facilidades aos clientes, além de previsibilidade de receita para os negócios.

Ideias de Lojas Virtuais

Existem diversos modelos de loja virtual e vários tipos de produtos e serviços podem ser vendidos neste ambiente digital.

Sabendo disto, selecionamos os principais modelos de loja virtual para clarear ideias na sua mente, confira:

  • Loja Virtual de Produtos Físicos: Vende produtos com valores específicos, como roupas, eletrônicos, bijuterias e muito outros. Os clientes recebem fisicamente.
  • Loja Virtual de Produtos Digitais: Oferece produtos sem valor palpável, tais como: ebooks, músicas, cursos online e software, que podem ser baixados ou acessados digitalmente.
  • Marketplace: Plataforma que reúne vendedores individuais ou empresas em um único local, permitindo que vendam seus produtos em um ambiente compartilhado.
  • Dropshipping: Os proprietários da loja não mantêm os produtos em estoque, mas transferem os pedidos diretamente aos fornecedores, que enviam os produtos diretamente aos clientes.
  • Assinaturas: Os clientes pagam uma taxa recorrente para receber produtos ou serviços regularmente, como assinaturas de alimentos, produtos de beleza, livros etc.
  • Loja de Aluguel: Oferece produtos que os clientes podem alugar temporariamente, como roupas de festa, equipamentos esportivos, entre outros.
  • Leilões Online: Os produtos são leiloados ao maior lance, onde os clientes competem para adquirir itens a preços relevativamente mais baixos.
  • Loja de Artes e Artesanato: Plataforma para artistas e artesãos venderem suas criações, como pinturas, esculturas, joias feitas à mão, entre outros.
  • Loja de Nicho: Especializada em um segmento específico de mercado, atendendo a uma audiência com interesses particulares.
  • Loja de Alimentos e Bebidas: Vende produtos alimentícios, bebidas, ingredientes culinários, refeições prontas para entrega, entre outros produtos.
  • Loja de Saúde e Bem-Estar: Oferece produtos relacionados à saúde, como suplementos, equipamentos de exercícios, produtos naturais, entre outros.
  • Loja de Tecnologia e Eletrônicos: Especializada em dispositivos eletrônicos, como smartphones, laptops, gadgets tecnológicos, acessórios, etc.
  • Loja de Moda e Vestuário: Concentrada em roupas, calçados, acessórios e itens relacionados à moda.
  • Loja de Decoração e Casa: Oferece produtos para decoração de interiores, móveis, utensílios domésticos e itens para casa.
  • Loja de Brinquedos e Jogos: Vende brinquedos, jogos, quebra-cabeças, bonecas, brinquedos educativos para crianças e adultos.
  • Loja de Plantas e Jardim: Especializada em plantas, flores, produtos de jardinagem e itens relacionados a paisagismo.

Lembre-se de que a criatividade no mundo online é gigantesca, então esses são apenas alguns exemplos.

A sua loja virtual pode usar os exemplos acima como dicas e experimentar a escolha ideal para o que você busca e para o seu momento atual.

O que é Checkout da Loja Virtual?

O checkout de uma loja virtual é a última etapa do processo de compra.

Este ambiente é onde os clientes revisam os itens em seu carrinho, inserem informações de endereço para entrega e selecionam os métodos de pagamento de compra para finalizar a compra.

Dicas para ter um checkout campeão:

  • Um checkout eficiente deve ser amigável, claro e direto.
  • Não coloque informações demais ou adicione várias etapas para finalização da compra.
  • Simplifique o processo e torne a experiência de compra rápida e efetiva.

O que é Domínio de Loja Virtual?

O domínio de uma loja virtual é a URL do site, esta é o endereço web pelo qual os clientes conseguem acessar sua loja online.

Domínio da loja virtual é considerado o nome do seu site na internet.

Dicas para ter um domínio coerente com a sua marca:

  • Escolha um domínio relevante e memorável, isso é essencial para construir a identidade da sua marca na internet.
  • Use palavras fáceis e que vão de encontro com o nome da sua marca.
  • Confira se o nome que você escolheu ainda possui na versão .com.br, mas saiba que domínios podem terminar em .com, .info, .top e outras opções.
  • Verifique se existem outras opções pertinentes ao nome da sua marca e escolha sempre entre .com e .com.br sempre que possível.
o que é preciso para abrir uma loja virtual

O Que é Preciso para Abrir uma Loja Virtual?

Existem alguns passos que você deve seguir e considerar para abrir uma loja virtual.

Vamos ressaltar os principais passos necessários a seguir, confira:

Passo 1: Escolha a Plataforma Certa

O primeiro passo para abrir uma loja virtual é selecionar uma plataforma de e-commerce adequada as suas necessidades.

Existem diversas plataformas disponíveis, tais como: Magento, Shopify, WordPress, dentre outras.

Indicamos sempre o uso do WordPress, juntamente com o plugin WooCommerce, pois no WordPress temos uma otimização mais avançada de SEO.

SEO é uma sigla que significa: Search Engine Optimization, em sua tradução otimização para os mecanismos de busca.

Com as técnicas de SEO é possível avançar o posicionamento de uma loja virtual, trazendo tráfego orgânico qualificado, clientes quentes, prontos para adquirir seus produtos ou serviços.

Passo 2: Cadastre os Produtos na sua Loja Virtual

Depois de escolher a plataforma e efetuar as configurações necessárias, chegou a hora de inserir o cadastro dos produtos na loja virtual.

Faça descrições de produtos relevantes e jamais copie diretamente do fabricante, essas informações.

Use imagens claras, que mostram exatamente como o produto é e se possível, adicione vídeos explicativos de uso do produto dentro de cada descrição.

Passo 3: Deixe o Designe Atrativo

Deixe o designe da sua loja virtual atrativo, use as cores da sua marca e organize o site com uma arquitetura objetiva, facilitando e melhorando a experiência do usuário.

O cliente precisa chegar ao produto em poucos clientes, por isso, facilite a usabilidade do usuário no seu site.

Passo 4: Configure as Opções de Pagamento

Existem diversas empresas que possuem sistema de gateway de pagamento sério, mas isso não quer dizer que você deve escolher qualquer uma delas.

Pesquise com quem está na linha de frente e observe quais os métodos de pagamento a empresa oferece, qual o nível de satisfação dos clientes usando esse gateway e confirme se outras empresas do seu setor a estão utilizando.

Assista vídeos no YouTube, buscando por especialistas em E-Commerce e perceba quais as principais plataformas de pagamento eles indicam e, por quê.

Passo 5: Logística e Entrega

Outro ponto importante que você deve voltar a sua atenção na hora de criar uma loja virtual é a parte de entrega e logística.

Você precisa ter um valor de frete competitivo, isso pode ser um grande motivo para os clientes comprarem ou não no seu site.

Por isso, use plataformas como a Melhor Envio, onde os preços do frete para os seus clientes serão mais baixos significativamente, diminuindo os abandonos de carrinho na hora da compra.

Você precisa planejar a logística de entrega dos produtos aos clientes de forma eficiente, rápida e barata.

Passo 5: Marketing Online

Após tudo pronto, chegou a hora de promover a sua loja virtual, através de estratégias de Marketing Digital para e-commerce, alinhadas, com as redes sociais, SEO para WordPress, campanhas de e-mail e anúncios patrocinados.

Usar o poder do Marketing Online é uma excelente forma de divulgação dos seus produtos.

Por isso, siga essas dicas:

  • Aposte no SEO: SEO são um conjunto de técnicas usadas no seu site, principalmente na criação de conteúdo para potencializar o posicionamento das páginas da sua loja virtual, incluindo produtos, conteúdos do blog e outras.
  • Faça postagens regulares nas redes sociais: não se prenda somente a venda dos seus produtos, eduque seu público nas redes sociais, ensine-os como usar o seu produto ou serviço e mostre o dia a dia na sua empresa, fortalecendo sua marca com base emocional poderosa.
  • Faça campanhas de e-mail: os e-mails não morreram, na verdade, eles seguem firmes como nunca. Uma boa estratégia de e-mail marketing facilita a sua comunicação, aproximando mais para o lado pessoal, a sua empresa para com os clientes.
  • Crie anúncios patrocinados: sabemos que o SEO é uma técnica poderosa, mas alinhar SEO com anúncios pagos funciona ainda melhor. Faça anúncios específicos dos seus produtos ou serviços e veja a mágica acontece.

Passo 6: Atente-se a Lei do E-commerce

No Brasil, a principal lei que rege a Lei do E-Commerce é o Código de Defesa do Consumidor (Lei n.º 8.078/1990). Essa lei também se aplica ao comércio eletrônico.

No entanto, existem leis específicas para proteção de dados, como a LGPD, além de regras tributárias.

Dicas exclusivas para implementar a Lei do E-commerce na sua loja virtual:

  • Pesquise: conheça as leis aplicáveis ao e-commerce em sua região.
  • Registre-se: formalize sua empresa e obtenha CNPJ.
  • Site Seguro: Crie uma plataforma segura para transações.
  • Termos e Condições: Elabore termos de uso e política de privacidade.
  • Proteção ao Consumidor: cumpra o Código de Defesa do Consumidor.
  • Pagamentos: ofereça opções seguras de pagamento.
  • Entrega e Devoluções: Informe prazos e regras claras.
  • Atendimento: Disponibilize canais de suporte ao cliente.
  • Divulgação: Promova seu e-commerce com transparência.

Exemplos de Lojas Virtuais Importantes no Brasil

Dentre todas as lojas virtuais disponíveis para compras no Brasil, algumas se destacam meio esta imensidão.

  • Magazine Luiza: Um nome bastante notável em nosso mercado brasileiro é a loja virtual da Magazine Luiza, que se transformou em uma grande potência do e-commerce, oferecendo uma ampla gama de produtos.
  • Lojas Americanas: apesar do buraco financeiro que se encontra hoje, as Lojas Americanas, dominou o cenário e ainda domina para muitos produtos.
  • Natura: a loja online da Natura foca em cosméticos e produtos para cuidados pessoais, a marca construiu uma base sólida no mercado virtual, oferecendo uma experiência de compra diferenciada.

A Importância de se ter uma Loja Virtual no Cenário Atual

Estudos recentes mostram o impacto que o período da pandemia e pós-pandemia trouxeram para a aquisição de produtos na internet.

Com restrições de movimentação e distanciamento social, os consumidores se acostumaram e perderam o medo de comprar online.

De acordo com uma recente pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), as compras online aumentaram cerca de 68% após o período de pandemia.

Esses números mostram o tamanho da importância do mercado virtual e como você pode aproveitar esta poderosa tendência para colocar dinheiro no seu bolso.

Conclusão

Agora você já sabe o que é uma loja virtual, o que é preciso para abrir uma loja virtual e quais os principais aspectos você deve se atentar para seguir tendo sucesso no seu empreendimento online.

Espero ter sido claro e que você saiba exatamente o que fazer agora, não é possível passar tudo aqui, pois este conteúdo ficaria grande demais, se tornando chato e inefetivo.

Por isso, deixe suas dúvidas nos comentários, teremos o prazer em lhe ajudar nesta jornada.

Caso precise de ajuda, conte com a nossa Agência de Marketing Digital, nós somos especialistas em criação, arquitetura e SEO para lojas virtuais e podemos fazer o seu e-commerce alcançar o topo do Google em tempo record.

Se você deseja expandir seus horizontes comerciais e aproveitar o poder do mundo virtual, uma loja virtual é um passo fundamental.

Inscreva-se
Notificação de
guest
0 Comentários
Feedbacks Inline
Ver todos os comentários
Rolar para cima

Espero que este artigo tenha te ajudado.

Se você quiser que minha equipe da Agência WWB o ajude a obter mais tráfego, basta agendar uma ligação agora mesmo.